Notícias

Pensando em Educação: A Família

na Categoria Pensando em Educação

Toda criança faz parte de uma organização familiar que está inserida em uma sociedade, com uma determinada cultura. Essa criança sofre as influências do meio social em que está inserida, mas também provoca influências nesse meio social.

A criança tem na família, biológica ou não, um ponto de referência fundamental, mesmo estando em contato com pessoas diferentes, como na escola. É na família que a criança busca apoio, percebe exemplos de comportamento e de atitudes e os coloca em ação no seu próprio dia a dia.

É na família que os filhos encontram amor, compreensão, respeito e ajuda, para desenvolver sua personalidade. Nela, crescerão, encontrarão o sentido de sua existência e amadurecerão dentro de uma segurança emocional.

Para isso, é preciso que as relações entre familiares e crianças sejam harmoniosas, que os laços afetivos de atenção, cuidado e amor sejam saudáveis.

É preciso ter clareza que conflitos de interesses e opiniões sempre vão existir. O que fazer, então ? Trabalhar em conjunto e enfrentar os problemas de frente, criar momentos para avaliar as mudanças ocorridas ou determinar quais mudanças são necessárias, fazer acordos, negociar possibilidades de resolução das situações conflituosas.

É necessário que os pais ensinem aos seus filhos quais são os princípios corretos de convivência, que ajudem na consolidação desses princípios no dia a dia e que, à medida que a criança cresce, permitam que possa exercer o livre arbítrio. Nessa trajetória, é fundamental explicar que as escolhas e as decisões têm conseqüências, tanto positivas quanto negativas e que devemos assumi-las.

Converse com seus filhos. O diálogo sempre foi e sempre será a melhor saída para as negociações de conflitos.

Divirtam-se juntos. A atividade realizada ou o destino do passeio não são o mais importante. O que importa é estar juntos, é dedicar tempo e atenção, é apreciar a companhia uns dos outros.

Referência: PLACO, V. Psicologia e Educação: revendo contribuições. São Paulo: EDUC, 2006.

Recommended Posts

Deixe um comentário