Notícias

Um Jogo de Xadrez Corporal

na Categoria Atividades
Em uma aula sobre tatame, aprede-se muito. Cada movimentação do corpo exige planejamento. Por isso, ao mesmo tempo que se apromoram as habilidades físicas, o raciocínio se desenvolve. Junta-se a isso, os ensinamentos da cultura orienta. E assim, você terá uma prévia do que é essa arte marcial milenar.

Com a proximidade das Olimpíadas, o Sensei Tarcisio nos contou um pouco sobre a história, prática e benefícios do Judô. O Prof. Tarcisio iniciou seu treinamento em Judô em 1973, como atleta da Sociedade Esportiva Palmeiras. Em 1.982 passou no exame da faixa preta, e neste intervalo foi várias vezes campeão paulista, chegando a participar da seletiva para vaga olímpica em 1984 (Los Angeles). Após um período sem participar de campeonatos, o Prof. Tarcisio voltou a treinar com pique total e ano passado foi: Campeão Panamericano de Judô na categoria Grand Master, Campeão Brasileiro de Judô na categoria Master. Este ano está se preparando para o Campeonato Mundial de Judô Grand Master, que será em outubro. Nossa torcida estará aqui pronta !!!!!

Para quem não conhece, o significado de judô surpreende. Não está relacionado as ideias de lutas, golpes ou agressividade. Longe disso, significa “caminho suave” ou “caminho da vida”. A razão ? A prática exercita conceitos como o respeito, a disciplina, a paciência e a persistência, que devem ser aplicados no tatame e fora dele. O resultado é o crescimento pessoal e um melhor convívio social. Criada no Japão por Jigano Kano, em 1882, o país estava em intensas transformações socioculturais que atingiram, até mesmo, as lutas marciais. O foco deixou de ser o treinamento para guerra e passou a abraçar três finalidades: o desenvolvimento físico, o desafio intelectual e o treinamento moral.

DESENVOLVIMENTO FÍSICO

O judô trabalha principalmente a força, resistência e flexibilidade. Braços, pernas e quadris são usados para treinar golpes com o objetivo de projetar o adversário no chão. Mas, atenção, pais, isso não é motivo de preocupação. A lição número um dos iniciantes é aprender a cair. Em todas as aulas os alunos treinam quatro tipos de quedas: de lado, de frente, de costas e rolamento. O equilíbrio e a postura também são bastante exercitados durante as aulas, principalmente nas atividades executadas em dupla, uma característica marcante do judô.

Quanto a técnica, ela é conduzida para mostrar como seguir, a cada movimento, o preceito do “mínimo esforço e máxima eficácia”. Isso significa que nas aulas aprende-se a alcançar o melhor resultado com o menor desgaste físico ou mental possível.

RITUAIS PARA REFINAR A MORAL

Os valores da cultura oriental participam intensamente de todos os momentos que envolvem a atividade, desde como vestir o quimono à conduta correta nos campeonatos. Há rituais, reverencias e solenidades para, por exemplo, entrar no tatame e para iniciar ou finalizar uma luta, sempre no sentido de sinalizar respeito à modalidade, aos judocas e aos mestres. É uma forma também de exercitar o autocontrole, o trabalho em equipe, a confiança (em si e no outro) e o desenvolvimento espiritual.

Confiram as fotos:

Publicações recentes

Deixe um comentário